Rastreio de Saúde Visual Infantil

Saude visual infantil 1 690 2500

A ambliopia é um reconhecido problema de saúde pública, sendo considerada a causa mais frequente de perda de visão monocular entre os 20 e 70 anos. Admite-se que a sua prevalência nos países desenvolvidos, varia entre 1 e 5%.

A Administração de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) implementou no âmbito do Programa Nacional para a Saúde da Visão o Programa de Rastreio de Saúde Visual Infantil (RSVI) de base populacional, para deteção precoce da ambliopia em crianças dos 2 e 4-5 anos de idade.

O Programa tem como objetivos:

  • Reduzir a incidência e a prevalência da ambliopia.
  • Reduzir a proporção de problemas de saúde da visão não diagnosticados, nas crianças, jovens e adultos

 

A finalidade do rastreio é a diminuição da morbilidade associada a ambliopia na população em geral.

  • Programa de Rastreio de Saúde Visual Infantil - Vídeo institucional

  • 01. O que é o rastreio de saúde infantil?

    Consiste num exame simples aos olhos, que ajuda a detetar alterações da visão.

    Todas as crianças recebem um convite para o rastreio no ano em que fazem 2 anos.

  • 02. Quais as vantagens de se fazer este rastreio?

    Tratar atempadamente problemas de visão, como estrabismo, miopia, hipermetropia, e astigmatismo, que se não forem detetados de forma precoce podem conduzir a alterações da visão como chamado olho preguiçoso.

  • 03. Em que consiste o exame?

    Consiste na realização de uma "fotografia" (foto-rastreio) aos olhos da criança, utilizando uma tecnologia inovadora, rápida e indolor que permite identificar fatores de risco para a ambliopia (olho preguiçoso).



  • 04. Como se faz o rastreio?

    Em geral a criança fica ao colo da pessoa que a acompanha e o profissional de saúde faz uma fotografia centrada nos olhos da criança, a uma distância de 1 metro, com um equipamento específico que faz um conjunto de medições automáticas que ajudam o oftalmologista a fazer o diagnóstico.

    O exame demora 1 a 2 minutos.