Rastreio da Retinopatia Diabética

Retinopatia diabe  tica 1 690 2500

A Diabetes Mellitus é uma doença crónica de elevada importância em particular na Região de Lisboa e Vale do Tejo. A evidência demonstra que aproximadamente 90% dos indivíduos com diabetes desenvolve Retinopatia Diabética após 20 anos do inicio da doença.

A retinopatia diabética é considerada a principal causa de cegueira evitável na população entre os 20 e os 64 anos. 

O diagnóstico precoce que o rastreio introduz permite que se evitem terapêuticas agressivas, repetidas e onerosas com resultados por vezes pouco eficazes.

A ARSLVT na implementação do seu Programa de Rastreios prevê que todas as pessoas com diabetes elegíveis sejam convocadas pelos Cuidados de Saúde Primários para realizar uma retinografia anualmente. 

O Programa tem como objetivos:

  • Prevenção da cegueira;
  • Tornar acessivel o rastreio a toda a população diabética da região;

 

A finalidade do rastreio é reduzir o risco de perda visual dos diabéticos através da deteção precoce e tratamento.

  • 01. Em que consiste o rastreio da Retinopatia Diabética?

    Consiste na realização de um exame à retina, denominado retinografia, realizado por um profissional de saúde.


    A retinopatia diabética é uma doença de evolução lenta e silenciosa, que a longo prazo afeta a visão das pessoas com diabetes.

  • 02. A quem se dirige o rastreio?

    Aos utentes com diagnóstico de diabetes mellitus:

     

    - Cinco anos depois de ter sido diagnosticada diabetes tipo 1


    - No ano em que foi diagnosticada diabetes tipo 2

  • 03. Quem não tem indicação para fazer o rastreio?

    Pessoas com diagnóstico de diabetes e que já são seguidas em consultas de oftalmologia.


    Poderá contactar a sua equipa de saúde para o esclarecimento de dúvidas.

  • 04. Como é feito o rastreio?

    O rastreio é efetuado através da realização de um conjunto de fotografias aos olhos que serão enviados para avaliação por um oftalmologista.

    É um procedimento simples, não invasivo, que dura cinca a dez minutos, realizado no seu centro de saúde.

  • 05. E se o resultado for positivo?

    Se o exame revelar alguma alteração terá conhecimento através da sua equipa de saúde.


    Em caso de necessidade será encaminhado para consulta de oftalmologia no hospital, pelo seu médico, para seguimento e tratamento.