Rastreio do Cancro do Colo do Útero

Ccu2 1 690 2500

O cancro do colo do útero é uma doença de afeta sobretudo mulheres jovens, com a maioria dos casos a ser diagnosticados entre os 35 e os 50 anos de idade. Constitui a sexta neoplasia mais frequente na mulher, na Europa. O cancro do colo do útero é aquele que pode mais facilmente ser controlado, de forma eficáz, através de programas de rastreio.

A ARSLVT implementou o Programa de Rastreio Oncológico do Cancro do Colo do Útero, que tem uma base populacional, sendo o acesso universal e gratuito e nos moldes que está a decorrer pretende trazer à prática clínica algumas inovações e melhorias no concerne a:

  • Integração de todo o processo entre os cuidados de saúde primários e os cuidados hospitalares, diminuindo a necessidade de realização de atos médicos e otimizando o recurso a exames complementares de diagnóstico;
  • Utilização de uma plataforma de registo para centralização de toda a informação refernte ao rastreio, para cada pessoa, que permite também facilitar e promover a articulação entre cuidados de saúde primários e cuidados hospitalares;
  • Gratuidade de todo o processo;
  • Garantia de controlo da qualidade de todo o processo;
  • Utilização de um teste de identificação de genótipos de alto risco do Virus de Papiloma Humano (HPV);
  • Realização de colposcopias com garantia de qualidade e segurança do procedimento e fiabilidade do resultado.

 

O Programa de Rastreio tem como objetivos:

  • Diagnosticar precocemente lesões pré-neoplásicas e neoplasia do colo do útero;
  • Reduzir a proporção de neoplasia maligna diagnosticada na fase clínica (sintomática)
  • Aumentar a proporção de rastreios em utentes sem mádico de família;
  • Garantir a escolha informada sobre a decisão de participação no programa;
  • Garantir a qualidade em todo o processo inerente ao programa de rastreio.
 

A finalidade do Programa de Rastreio Oncológico do Cancro do Colo do Útero é reduzir a morbilidade e a mortalidade por cancro do colo do útero e promover a equidade no acesso a este rastreio.

 

   

 

  • Programa de Rastreio do Cancro do Colo do Útero da ARSLVT - Vídeo institucional

  • 01. Em que consiste o rastreio do cancro do colo do útero ?

    Consiste na realização de um teste de pesquisa do Vírus do Papiloma Humano e, se necessário, uma citologia em meio líquido.

    O rastreio regular é a melhor forma de detetar precocemente alterações do colo uterino.

  • 02. Quem deve fazer o rastreio e quando?

    Todas as mulheres com idades compreendidas entre os 25 e os 65 anos, inscritas nos centros de saúde da Região de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. Será enviado um convite por carta, acompanhada de folheto informativo para realização do rastreio de 5 em 5 anos.

    Aconselhe-se com o seu médico se:

    - Tiver sido submetida a uma histerectomia (remoção do útero);

    - Tiver algum sinal ou sintoma de doença ginecológica.

     

  • 03. Como é feito o rastreio?

    Consiste na colheita de um esfregaço do colo do útero, realizado por um médico ou enfermeiro do centro de saúde onde se encontra inscrita.

  • 04. Quais os cuidados a ter antes de fazer o teste? Preciso fazer alguma preparação?

    O teste não pode ser feito durante o período menstrual. Avise o seu médico no dia da consulta se estiver menstruada.


    Nas 48 horas que antecedem o teste não deve haver relação sexual, não deve usar espermicida, preservativo, diafragma ou gel lubrificante, cremes ou óvulos vaginais e não deve realizar duches vaginais uma vez que podem afetar o resultado do teste.

     

  • 05. Quando é que recebo os meus resultados?

    O resultado do teste ser-lhe-á comunicado pelo seu médico, num prazo que não deverá exceder as quatro semanas após a colheita.

  • 07. O que acontece se o resultado do rastreio for negativo?

  • 08. Quais os benefícios do rastreio?

    O rastreio permite detetar precocemente as alterações do colo do útero e trata-las de forma a evitar a progressão para cancro.

     

  • 09. Terei que pagar alguma coisa? Todo o processo tem custos ou é gratuito?

    Todo o processo é totalmente gratuito e isento de pagamento de taxas moderadoras, desde a consulta e o teste de rastreio à realização colposcopia no hospital.

    Em caso de necessidade de tratamento, todos os exames e consultas serão também isentos de taxas moderadoras.

     

  • 10. Porque razão é importante aderir aos rastreios?