ACES Loures-Odivelas

 

 

 

Ileine Lopes

Mensagem de boas-vindas da Diretora Executiva
 

 

Caros Colegas,

É com grande satisfação que escrevo esta mensagem, dirigida a todos os recém-especialistas de Medicina Geral e Familiar, especialidade que abracei há mais de trinta anos e que tem sido para mim motivo de grande realização pessoal e profissional.

O ACES Loures-Odivelas foi criado pela Portaria nº 394-B/2012 de 29 de Novembro e resultou da fusão do ACES Loures com o ACES Odivelas. O ano de 2016 será o quarto ano de vida desta Organização, que embora muito jovem percorreu parte de um longo caminho. Convido-vos desde já a escolher uma das 15 vagas postas a concurso, destinadas às USF.

Posso afirmar que foi consolidada a reorganização das unidades funcionais e serviços de apoio dos dois ACES, numa perspetiva de criação de economias de escala e concentração de recursos, diminuição de infraestruturas de administração e gestão e melhoria da governação dos cuidados de saúde primários.
Entraram em funcionamento novos edifícios, onde funcionam várias Unidades de Saúde, com condições adequadas à prestação de serviços de saúde e que permitiram criar as condições necessárias à formação de jovens especialista em medicina geral e familiar, que foram motivados a integrar as USF do ACES. Assim, dos 40 médicos aposentados no período compreendido entre 2013 e a presente data, o ACES conseguiu atrair 26 profissionais, mediante a ocupação da totalidade das vagas postas a concurso e ainda por mobilidade.
A organização de saúde mostrou-se ainda atrativa a profissionais externos e mantivemos os profissionais que a integram motivados. Como exemplo, destaco que nas restantes carreiras profissionais, para o mesmo período, o aumento da dotação do Mapa de Pessoal em 14 enfermeiros, 2 Técnicos de Diagnostico e Terapêutica, 7 Técnicos Superiores, 7 Assistente Técnicos e 8 Assistentes Operacionais, não obstante o elevado número de reformas.
Foi assinado um novo protocolo para a construção de uma nova unidade de saúde em parceria com a Câmara Municipal de Odivelas, que possibilitará o encerramento de um edifício habitacional e a melhoria da acessibilidade para mais 40.000 utentes. De igual modo, a colaboração com a Câmara Municipal de Loures levará, a curto prazo, à cedência de um terreno pelos munícipes para a construção de uma nova unidade de saúde para cerca de 15.000 utentes.
Atualmente estão em funcionamento 14 USF, prevendo-se a abertura de mais 2 ou 3 até final do ano, destas 6 são USF Modelo B, 2 estão acreditadas e 1 em processo de acreditação. 2 A minha experiência profissional tem-me ensinado que é fundamental conhecer as pessoas, compreende-las, promovendo um clima de respeito mútuo, envolvendo-as para que as suas atividades diárias sejam uma fonte de realização pessoal e profissional. Realizo reuniões regulares com Coordenadores das Unidades Funcionais e Responsáveis dos Serviços, onde a informação é partilhada, as dificuldades analisadas e são propostas soluções, por consenso, contribuindo para que os profissionais interiorizem a importância do seu desempenho orientando-os para a realização da missão da instituição.
Encaro a contratualização, interna (com as Unidades Funcionais) e externa (com a ARSLVT, IP), como uma ferramenta essencial para a dinâmica do ACES, envolvendo os profissionais melhorando a qualidade dos cuidados e obtendo maiores ganhos em saúde, envolvendo para tal não só o Conselho Clínico e de Saúde bem como os Serviços de Apoio. O Plano de Ação é elaborado tendo em conta o contributo de todos os intervenientes, na definição de Objetivos Operacionais, Indicadores e Metas.
Na última avaliação, referente a 2014, os resultados obtidos a nível interno, são manifestamente satisfatórios para o ACES, na medida em que 72% das USF obtiveram incentivos institucionais e 80% das USF modelo B, receberam incentivos financeiros. A nível externo, 75% dos indicadores contratualizados com a ARSLVT, IP, em 2015, foram atingidos, continuando o ACES a manter um nível elevado de utentes sem médico de família, mais de 50.000 utentes.
Uma das prioridades do ACES centra-se no desenvolvimento pessoal e profissional dos seus colaboradores. Existe no ACES o Núcleo de Formação, com o objetivo de aumentar e atualizar conhecimentos, nomeadamente nos programas prioritários da DGS, diabetes e saúde materno infantil e nas Normas de Orientação Clínica-NOC, entre outros. Toda a formação é ministrada por profissionais do ACES ou em parceria com os hospitais de referência, tendo sido proporcionado aos colaboradores mais de 63.000 horas de formação no período compreendido entre 2013 e 2015.
É intenção deste ACES continuar a contribuir para o aumento os níveis de satisfação dos utentes, aumentando a acessibilidade aos cuidados de saúde, promovendo a criação de mais USF e ao mesmo tempo aumentando a satisfação e motivação dos profissionais, melhorando a qualidade dos cuidados prestados bem como a eficiência dos serviços.


Despeço-me desejando os maiores sucessos pessoais e profissionais a todos.

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais

Contactos 

 

E-mail geral: aces.louresodivelas@arslvt.min-saude.pt

Ileine Lopes Diretora Executiva: ileine.lopes@arslvt.min-saude.pt

 

Conheça as localidades