Tratamento

Para conhecer mais sobre o trabalho realizado pela DICAD (equipa de coordenação regional e oito Unidades de Intervenção Local) na área de intervenção da Tratamento, na Região de Lisboa e Vale do Tejo, aceda aos Relatórios de Atividades da ARSLVT, IP, podendo consultar as seguintes páginas:

  • 2013: pp. 119-120
  • 2014: pp. 82-84

Estes instrumentos de gestão estão disponíveis para consulta neste Portal.

 

Comunidades Terapêuticas Convencionadas

Para assuntos relacionados com Internamentos em Comunidades Terapêuticas convencionadas: dicad.convencoes@arslvt.min-saude.pt

A listagem das Comunidades Terapêuticas Convencionadas encontra-se disponível no site do SICAD – Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, entidade representante do Estado nestes Acordos de Convenção.

  • Consultas de Cessação Tabágica

    A DICAD da ARSLVT, IP disponibiliza, em 5 das suas Unidades de Intervenção Local (UIL), 8 locais com consultas de apoio à cessação tabágica.

    Contactos Consultas de Cessação Tabágica DICAD | ARSLVT, IP

    Saber mais

  • Rede de Referenciação/ Articulação no Âmbito dos Comportamentos Aditivos e das Dependências

    A Rede de Referenciação / Articulação no Âmbito dos Comportamentos Aditivos e das Dependências foi aprovada por Despacho do Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde.

    A premência da definição e implementação de um sistema que regule, dentro de uma nova arquitetura institucional, as relações de complementaridade e de apoio técnico entre as entidades intervenientes no tratamento dos comportamentos aditivos e das dependências, exige a construção de uma Rede de Referenciação/ Articulação de forma a promover o acesso dos doentes aos cuidados e serviços de que efetivamente necessitam, bem como sustentar o sistema integrado de informação interinstitucional.

    Com a constituição desta Rede visa-se não só a redefinição das relações de complementaridade e de apoio técnico à luz de uma nova atribuição de competências entre instituições públicas, mas também, a oportunidade de potenciar o alargamento e integração da prestação de cuidados, em função das reais necessidades das populações, em matéria dos comportamentos aditivos e dependências, não obstante ser necessária a definição futura dos processos assistenciais que dela decorrem, pelas entidades a quem estão atribuídas essas competências.

    Neste sentido, nesta Rede de Referenciação / Articulação no âmbito dos Comportamentos Aditivos e das Dependências estão incluídos os serviços de saúde públicos, os diferentes sistemas, potencialmente, envolvidos no trajeto de acompanhamento destas populações (Segurança Social, Educação, Segurança Pública, Justiça), bem como os dispositivos dirigidos à problemática da violência doméstica / familiar, às crianças e jovens em risco e aos jovens com problemas de adaptação e inclusão social, mas também entidades privadas que ao longo do tempo têm vindo a ter um papel importante no tratamento dos comportamentos aditivos e das dependências

    (Texto retirado de http://www.sicad.pt/PT/Intervencao/RedeReferenciacao/SitePages/Rede.aspx, em 23 de maio 2014)

    Para saber mais sobre a Rede, consulte Rede de Referenciação / Articulação no Âmbito dos Comportamentos Aditivos e das Dependências