Novas Unidades Saúde 2018

USF Mare, Parede, ACES de Cascais

Intervenção: Remodelação (existente)

Data de inauguração: 06/02/2018

Capacidade: 12.500 utentes 

Promotor/Dono de obra: ARSLVT

USF Mare: Parede com nova unidade de saúde

14 fevereiro 2018

A Unidade de Saúde Familiar (USF) Mare (ACES de Cascais) foi inaugurada a 6 de fevereiro pela Secretária de Estado da Saúde, Rosa Matos, e pelo Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Pisco. A cerimónia decorreu no Centro de Saúde da Parede e contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras.

A Unidade de Saúde Familiar Mare vai dar resposta a cerca de 12.500 utentes inscritos. Nesta unidade trabalham sete médicos, sete enfermeiros e cinco administrativos, num horário de funcionamento de segunda a sexta, das 08h00 às 20h00.

Com um total de 198.616 utentes inscritos em dois centros de saúde, o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Cascais tem por missão garantir a prestação de cuidados de saúde à população do Concelho de Cascais, numa área territorial de 907 Km².

O ACES de Cascais passou a ter m funcionamento 12 Unidades de Saúde Familiar (USF), 1 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), 2 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC), 1 Unidade de Saúde Pública (USP) e 1 Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP).

O ACES de Cascais desenvolve atividades de vigilância epidemiológica, investigação em saúde, controlo e avaliação dos resultados e participa na formação de diversos grupos profissionais nas suas diferentes fases, pré-graduada, pós-graduada e contínua.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



USF das Conchas, ACES Lisboa Norte

Intervenção: Remodelação (nova)

Data de inauguração: 06/03/2019

Capacidade: 11.400 utentes

Promotor/Dono de obra: ARSLVT

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 318.281.64€

Inauguração das novas instalações da USF das Conchas

06 março 2018

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, inaugurou hoje, dia 06 de março, as novas instalações da Unidade de Saúde Familiar (USF) das Conchas, sito no Parque da Saúde Pulido Valente. A inauguração contou também com o Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Luis Pisco, a Vice-presidente, Laura Silveira, e os vogais Nuno Venade e Rui Vieira.

A USF das Conchas, pertencente ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lisboa Norte, presta cuidados de saúde a residentes na freguesia do Lumiar, abrangendo ainda alguns residentes da freguesia de Santa Clara. No total esta USF presta cuidados de saúde a cerca de 13.400 utentes inscritos.

A Equipa da USF das Conchas é constituída por 8 médicos7 enfermeiros e 6 assistentes técnicos, com um horário de funcionamento de segunda a sexta, das 08h00 às 20h00. É também“campus” de formação da Escola Médica (Faculdade de Ciências Médicas), da Universidade Nova de Lisboa, integrando ainda 10 internos da especialidade de Medicina Geral e Familiar.

O Presidente da ARSLVT salientou que “estas novas instalações irão permitir prestar melhores cuidados de saúde com maior conforto e comodidade, em benefício da população abrangida”. Luís Pisco destacou ainda que “o novo espaço irá permitir uma nova dinâmica de trabalho aos profissionais, contribuindo assim para o reforço e qualidade dos Cuidados de Saúde Primários na região”.

Na sua intervenção, Rosa Valente de Matos  referiu que “A mudança de casa da USF das Conchas é um sinal claro da aposta que este Governo tem vindo a fazer nos Cuidados de Saúde Primários, com os Centros de Saúde a deixarem progressivamente de funcionar em edifícios de habitação. Com as novas instalações, a USF das Conchas poderá prestar cuidados de saúde mais próximos da população. No entanto, mais importante do que as novas paredes, o novo espaço permite reforçar a aposta no trabalho dos nossos profissionais, que são o que de mais importante temos.

Por seu lado, Manuela Peleteiro, Diretora Executiva do ACES Lisboa Norte sublinhou que “estas novas instalações são um compromisso de melhoria da qualidade e traduzem os merecidos anseios de todos, utentes e profissionais“.

A ARSLVT dá, assim, continuidade ao compromisso de melhorar a resposta assistencial aos seus 3,6 milhões de utentes. A missão desta Instituição do Ministério da Saúde passa por garantir, à população da região de Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde de qualidade, adequando os recursos disponíveis às necessidades em saúde.

O ACES Lisboa Norte tem em funcionamento 8 Unidades de Saúde Familiar(USF), 5 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados(UCSP), 2 Unidades de Cuidados na Comunidade(UCC), 1 Unidade de Saúde Pública(USP) e 1 Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados(URAP).

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Unidade Móvel de Radiorrastreio

Data de inauguração: 03/04/2018

Capacidade: 10 a 12 mil raios-x por ano

Promotor/Dono de obra: ARSLVT

Financiamento: Valor total do investimento 685.000€

Unidade de Radiorrastreio: inaugurada nova “arma” contra as doenças respiratórias

14 fevereiro 2018

Num ano pode realizar entre 10 a 12 mil raios-x com tecnologia “de ponta”, vai a instituições tão diversas como prisões ou creches, emite níveis baixíssimos de radiação, está preparada para funcionar sem depender de fontes de energia e permite o acesso a pessoas com mobilidade reduzida. É assim a nova Unidade Móvel de Radiorrastreio (UMR) da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), inaugurada a 3 de abril por Fernando Araújo, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, no Centro de Saúde de Almeirim.

A presidir a uma cerimónia que incluiu ainda a entrega de seis viaturas ligeiras ao Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria, o governante começou por referir que este é um bom exemplo da aposta nos Cuidados de Saúde Primários, fomentando a “proximidade, a efetividade e a confiança” no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Dotada de equipamento de Radiologia Convencional Digital Direto, esta UMR é a mais sofisticada do País e está ao nível do melhor que se faz na Europa. Maria da Conceição Gomes, Coordenadora do Programa de Tuberculose da ARSLVT, destacou precisamente a “maior acuidade” do equipamento, que, dispondo “da mais recente tecnologia”, permite uma “melhor acessibilidade aos exames, a um diagnóstico rápido e à prevenção”.

“A tuberculose ainda existe e com um peso significativo na nossa comunidade”, referiu a especialista. Reconhecendo que a evolução nos números da tuberculose foi imensa nos últimos 40 anos, Maria da Conceição Gomes recordou que em 2017 ainda se registaram 16 casos/100.000 habitantes e que é preciso “aumentar as parcerias e incentivar os rastreios para que em 2030 não tenhamos tuberculose em Portugal”.

E se é verdade que a incidência da tuberculose tem vindo a diminuir, há outras patologias respiratórias em crescimento, nomeadamente o cancro do pulmão, acrescentou a Coordenadora do Programa de Tuberculose da ARSLVT. Daí que a importância da UMR seja redobrada.

O raio-x é gerado imediatamente após a sua realização pelo técnico de Radiologia e enviado em suporte digital para o radiologista e médicos do Centro de Diagnóstico Pneumológico. Posteriormente é remetido para o clínico que acompanha o utente, quer seja médico de família ou de outra especialidade.

Adquirida com fundos europeus no valor de 685.000€, a UMR vai rastrear prioritariamente os cerca de 217.500 utentes do ACES Lezíria e dos concelhos de Benavente e Azambuja.

Também presente na cerimónia, Pedro Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Almeirim e Presidente da Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo, elogiou a aposta nos cuidados de proximidade, afirmando que a entrega das viaturas é um passo importante para “ter um SNS de referência e de excelência”.

Recorde-se que estes veículos ficaram alocados às Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados de Almeirim e Santarém, às Unidades de Saúde Familiar Alviela, Almeida Garrett, Planalto, S. Domingos, Foral Novo e Vale do Sorraia, à Equipa Comunitária de Cuidados Paliativos, à Equipa de Saúde Pública do ACES Lezíria e às Unidades de Cuidados Continuados Almeirim/Alpiarça e de Salvaterra de Magos.

O total da população potencialmente atingida por estas viaturas ultrapassa os 150 mil habitantes. Também aqui as viaturas foram financiadas por fundos europeus, no valor de 150.000€.

A candidatura a fundos europeus incluiu ainda a aquisição de quiosques de atendimento, plasmas e desfibrilhadores automáticos externos de treino para ações de formação.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



USF Almada, ACES Almada-Seixal

Intervenção: Remodelação (nova)

Data de inauguração: 06/04/2019

Capacidade: 9.000 utentes 

Inauguração da USF Almada

06 março 2018

A Secretária de Estado da Saúde, Rosa Valente de Matos, inaugurou hoje, dia 06 de Abril, a Unidade de Saúde Familiar (USF) Almada. A governante começou por felicitar os utentes e os profissionais desta nova unidade de saúde, dizendo “estou certa de que com esta equipa jovem e motivada vamos ter utentes satisfeitos e cuidados de proximidade com qualidade, o que também resulta da excelente articulação entre os cuidados de saúde primários e Hospital Garcia de Orta”.

Rosa Valente de Matos disse ainda que “em Almada já conseguimos reduzir de 20% para 12% o número de utentes sem médico de família e temos como meta que em 2019 todos utentes tenham médico de família atribuído. É esta aposta que o Ministério da Saúde tem vindo a fazer“. 

Luís Amaro, Diretor Executivo do ACES Almada Seixal referiu que “o ACES Almada Seixal é aquele que tem mais USF´s constituídas na região de Lisboa e Vale do Tejo e o 4º a nível nacional, o que nos acarreta responsabilidades acrescidas no que respeita à qualidade assistencial“. Luís Amaro terminou a sua intervenção referindo que “a USF Almada é um espaço acolhedor e com condições ótimas para cuidar os utentes de forma personalizada“.

Por sua vez, Inês Medeiros, Presidente da Câmara Municipal de Almada referiu “estamos certos que esta USF vai ser um local onde todos se sentirão bem acolhidos e acompanhados. A Câmara Municipal de Almada deseja ao ACES de Almada e sobretudo a todas e todos os profissionais que diariamente se disponibilizam para melhorar a saúde e a qualidade de vida dos Almadenses as maiores felicidades e sucessos“.

Integrada no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Almada-Seixal, esta Unidade irá dar resposta a 9.000 utentes da União de Freguesias de Almada, Cova da Piedade, Pragal e Cacilhas e tem como lema “Cuidar em Proximidade”.

Uma equipa jovem e motivada de 5 médicos6 enfermeiros e 4 assistentes técnicas compõe a USF Almada, unidade que assume o compromisso da prestação de cuidados de qualidade, com especial empenho na promoção da saúde e prevenção da doença.

O ACES Almada Seixal tem em funcionamento 19 Unidades de Saúde Familiar (USF), 4 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), 2 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC), 1 Unidade de Saúde Pública (USP) e 1 Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP). Tem ainda um Serviço de Gestão de Risco e um Núcleo de Formação e Investigação.

Com cerca de 343.608 utentes inscritos, o ACES Almada Seixal tem por missão garantir a prestação de cuidados de saúde à população dos concelhos de Almada e Seixal, numa área territorial de 165Km2.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Unidade de Saúde Quinta das Lindas, Barcarena, ACES Lisboa Ocidental e Oeiras

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 25/04/2019

Capacidade: 20.900 utentes 

Área bruta de construção: 1.675 m2

Promotor/Dono de obra: Câmara Municipal de Oeiras

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 1.037.930,04€.

USF Quinta das Lindas abre portas em Barcarena

20 dezembro 2018

Luís Pisco, Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), assinalou, na tarde de 19 de dezembro, o início de atividade da Unidades de Saúde Familiar (USF) Quinta das Lindas, em Barcarena.

Integrada no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lisboa Ocidental e Oeiras, a USF da Quinta das Lindas dá resposta a cerca de 10.250 utentes, pelo que todos os utentes da freguesia de Barcarena ficam com médico de família atribuído.

A equipa é formada por 6 médicos, 6 enfermeiros e 4 assistentes técnicos que visam melhorar a acessibilidade e a qualidade de prestação dos cuidados de saúde à população desta freguesia.

Durante a visita à unidade, Luís Pisco agradeceu e felicitou todos os intervenientes no processo pela abertura de mais uma USF na Região, reforçando o apoio da ARSLVT aos profissionais. Isto porque, não obstante algumas dificuldades “todos temos o mesmo empenho em ter Cuidados de Saúde Primários de proximidade e com qualidade”.

Com um horário de funcionamento das 08h00 às 18h00, a USF Quintas das Lindas está alojada no novo Centro de Saúde de Barcarena, edifício inaugurado a 25 de abril deste ano, no âmbito do processo de renovação de equipamentos de saúde da ARSLVT – e que neste caso contou com a colaboração do Município de Oeiras.

No encontro com a equipa da USF Quintas das Lindas, coordenada por Helena Barros Costa, participaram Nuno Venade, Vogal do Conselho Diretivo da ARSLVT, Eunice Carrapiço, Coordenadora da Equipa Regional de Apoio (ERA) da ARSLVT, Rafic Nordin, Diretor Executivo do ACES Lisboa Ocidental e Oeiras, e Teresa Costa, Presidente do Conselho Clínico e de Saúde daquele ACES.

Descubra as notícias desta inauguração no Portal da Câmara Municipal da Amadora

Gabinete de Comunicação ARSLVT

Descubra as notícias desta inauguração no Portal da Câmara Municipal de Oeiras



USF Villa Romana, Rio Maior, ACES Lezíria

Data de inauguração: 12/11/2019

Capacidade: 7.000 utentes

Promotor/Dono de obra: ARSLVT

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 61.500€

Villa Romana: a nova USF de Rio Maior

14 novembro 2018

Mais de 7.000 utentes de Rio Maior, dos quais cerca de 3.500 não tinham médico de família, passam a estar inscritos na mais recente Unidade de Saúde Familiar (USF) do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria. A inauguração da USF Villa Romana, que decorreu a 12 de novembro nas instalações do centro de saúde local, foi presidida por Luís Pisco, Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT).

O responsável máximo pela ARSLVT destacou a colaboração com a Câmara Municipal de Rio Maior e comissão de utentes, felicitando toda a equipa da USF Villa Romana pela aposta neste modelo organizacional. De acordo com Luís Pisco, “12 anos depois das primeiras USF, o entusiasmo das novas equipas testemunha que esta é uma solução de sucesso”, quer para que mais pessoas tenham médico de família, quer para aumentar o acesso aos Cuidados de Saúde Primários.

Na cerimónia de inauguração também participaram Isaura Morais, Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Carlos Ferreira, Diretor Executivo do ACES Lezíria, e Ana Luísa Bernardo, Coordenadora da USF Villa Romana. A assistir aos acontecimentos estiveram Laura Silveira, Vice-presidente da ARSLVT, os profissionais da USF, bem como das restantes unidades funcionais do Centro de Saúde de Rio Maior, além de representantes dos utentes e da edilidade.

Aumentar a acessibilidade e satisfação dos utentes, melhorar a qualidade e continuidade de cuidados e contribuir para uma maior eficiência dos serviços são os objetivos major da equipa da USF Villa Romana. Composta por 4 médicos, 5 enfermeiros e 2 secretários clínicos, a USF presta cuidados de saúde imediatos a mais de 7.000 utentes do concelho de Rio Maior, todos os dias úteis, entre as 8 e as 19 horas.

Esta nova unidade está a funcionar no edifício do Centro de Saúde de Rio Maior, em instalações que sofreram melhorias no valor de 61.500€. No mesmo edifício funcionam também uma Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), a USF Salinas, uma Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC), o polo da Unidade de Saúde Pública (USP), além das valências Psicologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Cardiopneumologia, Radiologia e Medicina Dentária.

A USF Villa Romana está integrada no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria. Com um total de 194.300 utentes, o ACES Lezíria tem por missão garantir a prestação de cuidados de saúde à população de 9 concelhos: Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém, numa área territorial de 3.500 Km².

O ACES Lezíria tem em funcionamento 13 Unidades de Saúde Familiar (USF), 4 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) e 7 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC). Tem também uma Unidade de Saúde Pública (USP), uma Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP), bem como uma Equipa de Suporte em Cuidados Paliativos.

Gabinete de Comunicação ARSLVT

Descubra a notícia desta inauguração no Portal da Câmara Municipal de Rio Maior



Voltar
RSE - Area Cidadão