Novas Unidades Saúde 2017

Unidade de Saúde de Algés (UCSP Algés / USF Linha de Algés), ACES Lisboa Ocidental e Oeiras 

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 25/04/2017

Capacidade: 20.900 utentes

Área bruta de construção: 2194 m2

Promotor/Dono de obra: Câmara Municipal Oeiras

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 3.603.997,8€

Novo Centro de Saúde em Algés

06 março 2018

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, inaugurou no 25 de abril o novo Centro de Saúde de Algés, cerimónia que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, Paulo Vistas, e da Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Rosa Valente de Matos.

O Centro de Saúde de Algés irá servir um total de 19.613 utentes inscritos. Nesta unidade irão trabalhar 12 médicos, 12 enfermeiros e 9 administrativos no secretariado clínico, num horário de funcionamento de segunda a sexta, das 8h00 às 20h00.

Na mesma ocasião, procedeu-se a uma homenagem à Dra. Fátima Nogueiraque foi diretora do ACES de Oeiras de dezembro de 2012 a dezembro de 2016.

cerimónia incluiu ainda a assinatura de um protocolo entre o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) de Oeiras, representado pela presidente da ARSLVT, Rosa Valente de Matos, e o Centro Hospitalar Lisboa Ocidentalno âmbito do programa de Gestão Integrada de Cuidados aos Doentes Crónicos Complexos.

Segundo a presidente da ARSLVT, Rosa Valente de Matos, este protocolo tem com objetivo “a implementação do Projeto Piloto para a criação de um programa de gestão integrada da doença, dirigido aos utentes com multimorbilidaes e grandes utilizadores dos serviços de urgência. A relevância deste projeto está em perceber qual o peso destes doentes no contexto atual. Assente na comunicação e na articulação entre os vários níveis de cuidados (Primários, Hospitalares e Continuados), este projeto decorre de um trabalho de equipa multidisciplinar que integra médicos de medicina interna e medicina geral e familiar, enfermeiros, farmacêuticos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Esta iniciativa piloto alicerça-se num novo modelo de práticas e procedimentos fundamentais para a transformação do processo da prestação de cuidados aos doentes crónicos com multipatologia, mas também num processo dinâmico de reajustamento sistemático às condições do doente e exigências técnicas“.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Sala de Reabilitação Respiratória, ACES Estuário do Tejo 

Data de inauguração: 18/12/2017

ACES do Estuário do Tejo inaugura sala de reabilitação respiratória

06 março 2018

Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Estuário do Tejo inaugurou a 18 de dezembro uma Sala de Reabilitação Respiratória, oferta de cuidados que faz parte do Projeto de Integração de Cuidados – Diagnóstico Precoce da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica e Reabilitação Respiratória nos Cuidados de Saúde Primários, desenvolvido em parceria com o Hospital Vila Franca de Xira. 

 A sessão foi presidida pelo presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Luís Pisco e contou com a presença da diretora executiva do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Estuário do Tejo, Maria do Céu Canhão e do diretor clínico do Hospital Vila Franca de Xira, Carlos Rabaçal

  O projeto irá contribuir para a prestação de cuidados de saúde de proximidade na área das doenças respiratórias, aumentar a acessibilidade, diminuir os episódios de urgência e os internamentos hospitalares, aumentar a qualidade de vida dos cidadãos diagnosticados com estas doenças e promover maior adesão aos programas de reabilitação respiratória, evitando que a deslocação e transporte sejam um constrangimento no acesso a estes serviços. 

 Os cidadãos utentes do concelho de Vila Franca de Xira passam a ter acesso a espirometrias e a tratamentos de reabilitação respiratória. As consultas de apoio intensivo à cessação tabágica já se efetuam no ACES Estuário do Tejo desde 2016, na Unidade Saúde de Alverca e de Samora Correia, recentemente iniciaram-se também na Unidade da Póvoa de Santa Iria e em janeiro de 2018 estarão ainda disponíveis na Unidade de Vila Franca de Xira. 

Durante 2018, está prevista a abertura de mais duas Salas de Reabilitação Respiratória, nos concelhos de Alenquer e Azambuja. Em 2016 foram diagnosticados no ACES Estuário do Tejo 2018 doentes com DPOC, sendo que 1025 pertencem ao concelho de Vila Franca de Xira. O acesso a espirometrias permite o diagnóstico precoce da doença e a reabilitação respiratória ajuda a uma melhor qualidade de vida do utente.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Unidade de Saúde de Carvalhal, Abrantes, ACES do Médio Tejo 

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 19/07/2017

Capacidade: 882 utentes 

Área bruta de construção: 120 m2

Nova unidade garante saúde de proximidade em Abrantes

20 julho 2017

O Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Médio Tejo, em Abrantes, passou a contar hoje, dia 19 de julho de 2017, com a nova Unidade de Saúde do Carvalhal, que permitirá prestar cuidados de saúde de proximidade a 882 utentes desta região. “Com esta inauguração reforçamos a proximidade com os utentes e a aposta na promoção da saúde e na prevenção da doença”, afirmou a presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Rosa Valente de Matos, durante a inauguração que contou com a presença de muitos utentes.

Na mesma inauguração, a diretora executiva do ACES do Médio Tejo, Sofia Theriaga, sublinhou que “as novas instalações oferecem melhores condições tanto para os utentes como para os profissionais de saúde e reforçam a saúde e o bem estar desta população”.

Também o presidente da Junta de Freguesia do Carvalhal, Luís Serras Vermelho, salientou que o “trabalho de proximidade” que a nova Unidade de Saúde do Carvalhal vai permitir é “um contributo fundamental para o bem estar dos utentes”.

Uma posição que foi corroborada pela presidente da Câmara Municipal de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque. “Com esta abertura evitamos que estes utentes se tenham de deslocar para outras zonas do nosso concelho. A saúde é o pilar da qualidade de vida dos nossos cidadãos”, disse a autarca.

Na cerimónia, a presidente da ARSLVT adiantou que este é apenas um dos vários investimentos que estão em curso nesta região. Neste ano será aberto um concurso para contratar mais médicos de família.

O objetivo destes investimentos de proximidade, acrescentou Rosa Valente de Matos, é promover a saúde destas populações, já que “prevenir dá mais vida”, referiu. A propósito do tema da prevenção, a presidente da ARSLVT aproveitou a ocasião para lembrar que os rastreios de base populacional do cancro do colo do útero e do cancro do cólon e do reto que arrancam nesta semana na ARSLVT com projetos piloto que chegarão a toda a região de Lisboa e Vale do Tejo até ao final de 2018.

A Unidade de Saúde do Carvalhal está inserida na Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Abrantes do ACES do Médio Tejo, que no global tem uma população distribuída por 11 concelhos. No total, o ACES do Médio Tejo tem 231.439 utentes.

A ARSLVT dá, assim, continuidade ao compromisso de melhorar a resposta assistencial aos seus 3,6 milhões de utentes. A missão desta Instituição passar por garantir, à população da Região Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde de qualidade, adequando os recursos disponíveis às necessidades em saúde.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



USF São Sebastião, ACES Oeste Sul 

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 20/01/2017

Capacidade: 9.200 utentes



UCCI Saúde Mental – Restelo, ACES Lisboa Ocidental e Oeiras 

Data de inauguração: 07/04/2017

Promotor/Dono de obra: Câmara Municipal de Oeiras

Financiamento: Valor total do investimento 3.603.997,80€, Câmara Municipal de Oeiras a 100%

Primeiro-ministro inaugura primeira Unidade de Cuidados Continuados Integrados em Saúde Mental – Residência do Restelo

07 abril 2017

O Primeiro-ministro, António Costa, inaugurou, hoje, 07 de abril, dia mundial da Saúde, a primeira Unidade de Cuidados Continuados Integrados em Saúde Mental no país.

O evento contou com a presença do ministro do Trabalho e da Segurança Social, José António Vieira da Silva, do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes e da presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, Rosa Valente de Matos.

Iniciando a celebração de contratos-programa entre as áreas governamentais da saúde e da segurança social com os parceiros locais especializados é assegurada a prestação dos cuidados integrados de saúde e de apoio social dirigidas às pessoas em situação de dependência, com base numa tipologia de respostas na área da saúde mental.

Esta unidade piloto de prestação de cuidados continuados integrados de saúde mental da Associação para o Estudo e Integração Psicossocial (AEIPS) é uma estrutura residencial, localizada na comunidade, destinada a pessoas clinicamente estabilizadas com grande incapacidade psicossocial e impossibilitadas de serem tratadas no domicílio. Como residência de apoio máximo para adultos a sua finalidade é proporcionar cuidados que previnam e retardem o agravamento da situação de dependência, favorecendo o conforto e qualidade de vida.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Unidade de Saúde de Mafra Leste (UCSP Mafra Leste / USF Sete Moinhos), ACES Oeste Sul 

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 09/10/2017

Capacidade: 20.900 utentes

Área bruta de construção: 1.555 m2

Promotor/Dono de obra: Câmara Municipal de Mafra

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 1.496.270,39€

Inauguração do novo Centro de Saúde de Mafra Leste

09 outubro 2017

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e a presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Rosa Valente de Matos, inauguraram hoje, dia 9 de outubro, o novo Centro de Saúde de Mafra Leste, que acolhe a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Mafra Leste e que está preparado para servir cerca de 30 mil utentes.

A inauguração contou também com o vice-presidente da ARSLVT, Luís Pisco, e com os vogais Nuno Venade e Rui Vieira, entre outros elementos da equipa da ARSLVT envolvidos no projeto da nova unidade.

A cerimónia começou com um discurso do presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva, que afirmou que a nova unidade é “absolutamente crucial” para o concelho, salientando ainda que “representa uma aplicação da capacidade de resposta” dos cuidados de saúde primários.

Por seu lado, o Ministro da Saúde destacou que o novo Centro de Saúde “resulta de uma política de proximidade em que o poder central e o poder local se juntam”. “Acreditamos que o sistema de saúde se realiza na proximidade, junto das pessoas, junto dos bairros”, acrescentou, lembrando ainda que, até 2019, vão abrir mais de 80 centros de saúde em todo o País.

Num comunicado a propósito da inauguração, a presidente da ARSLVT já tinha adiantado que “a nova Unidade de Mafra Leste é o resultado de uma parceria de excelência com o Município de Mafra, que permitirá prestar melhores cuidados de saúde de proximidade à população de 3 freguesias: União de Freguesias de Malveira e São Miguel de Alcainça, União de Freguesias de Venda do Pinheiro e Santo Estêvão das Galés e Freguesia do Milharado”.

Rosa Valente de Matos destacou que “o novo edifício, de excelente qualidade, possibilitará uma nova dinâmica de trabalho aos profissionais, que se traduz num alargamento do horário de funcionamento, em benefício da população abrangida”. O Centro de Saúde funcionará das 8h00 às 20h00, quando até agora o polo com o horário mais alargado fechava às 17h00.

O concurso para a contratação de novos especialistas em Medicina Geral e Familiar, concluído em setembro, também permitiu reforçar esta unidade com mais quatro médicos. Dois já estão a trabalhar e os outros dois começam em novembro. No total, este reforço permitirá atribuir médico de família a mais cerca de 7600 utentes.

O novo edifício está preparado para acolher duas Unidades de Saúde Familiar, um módulo de fisioterapia, sala de movimento e terapia ocupacional e um módulo polivalente com Saúde Oral, Psicologia, Serviço Social e Unidade de Cuidados Continuados de Mafra/ECCI Mafra.

A nova Unidade resulta de uma parceria virtuosa entre a ARSLVT e a Câmara Municipal de Mafra. O investimento global ascende a cerca de 1,2 milhões de euros, sendo financiado a 50% por Fundos Comunitários do PO Lisboa 2020, sendo a contrapartida nacional suportada pela ARSLVT (70%) e o restante pelo Município.

A nova Unidade pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Sul, constituído pelos Centros de Saúde de Cadaval, Lourinhã, Mafra, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras (48 polos) e que abrange uma população de mais de 221 mil utentes.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



USF Alpiarça, ACES Leziria

Data de inauguração: 15/12/2017

Capacidade: 6.680 utentes 

Área bruta de construção: 874 m2

Inauguração da USF Alpiarça

06 março 2018

O presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Luís Pisco, inaugurou hoje, dia 15 de dezembro, a nova Unidade de Saúde Familiar Alpiarça. 

Nesta cerimónia estiveram presentes, entre outras individualidades, a Diretora Executiva do Agrupamento de Centros de Saúde Leziria, Diana Leiria, o Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça, Mário Pereira e o senhor bispo de Santarém, D. José Traquina.

A Unidade de Saúde Familiar (USF) Alpiarça, do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Lezíria, vai servir cerca de 6.680 utentes inscritos. Nesta unidade vão trabalhar 4 médicos, 4 enfermeiros e 4 assistentes técnicos, num horário de funcionamento de segunda a sexta, das 08:00 às 18:00 horas.

Com cerca de 200.000 utentes, o ACES Lezíria tem por missão garantir a prestação de cuidados de saúde à população dos concelhos de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Chamusca, Coruche, Golegã, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém, numa área territorial de 3.485 Km².

O ACES Lezíria tem em funcionamento 12 Unidades de Saúde Familiar (USF), 3 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) e 7 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC). Tem também 1 Unidade de Saúde Pública (USP) e 1 Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP).

O ACES Lezíria, para além das atividades de âmbito clínico que presta à sua população desenvolve atividades de vigilância epidemiológica, investigação em saúde, controlo e avaliação dos resultados e participa na formação de diversos grupos profissionais nas suas diferentes fases, pré-graduada, pós-graduada e contínua.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Unidade de Saúde de Queluz (USF Queluz / USF D. Maria I / Pedopsiquiatria HFF), ACES Sintra

Intervenção: Nova Construção

Data de inauguração: 19/12/2017

Capacidade: 22.800 utentes

Área bruta de construção: 1.213 m2

Promotor/Dono de obra: Câmara Municipal de Sintra

Financiamento: Valor total do investimento c/ IVA 1.187.200,01€

Inauguração do novo Centro de Saúde de Queluz

19 dezembro 2017

O Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e o presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta inauguraram hoje, dia 19 de dezembro, o novo Centro de Saúde de Queluz, que acolhe a Unidade de Saúde Familiar (USF) D. Maria I e a Unidade de Psiquiatria da Infância e da Adolescência do Hospital Fernando da Fonseca (Amadora-Sintra).

Esta nova USF, onde trabalham, 7 médicos, 7 enfermeiros e 5 administrativos no secretariado clínico, de segunda a sexta, das 8h00 às 20h00, permitiu atribuir médico de família a mais 13 mil utentes.

A inauguração contou também com o presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Luís Pisco, a vice-presidente, Laura Silveira, e com o vogal Nuno Venade, entre outros elementos da equipa da ARSLVT envolvidos no projeto deste novo centro de saúde.

Estamos a transformar, no melhor sentido do termo, o nosso concelho na área da saúde”, salientou o presidente da autarquia, Basílio Horta, acrescentando que a adaptação da antiga escola básica na Rua D. Fernando II, em Queluz, implicou um investimento de cerca de 1 milhão e 100 mil euros.

O Agrupamento de Centros de Saúde de Sintra passa a ter em funcionamento 15 Unidades de Saúde Familiar (USF), 9 Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP), 5 Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC), 1 Unidade de Saúde Pública (USP) e 1 Unidade de Recursos Assistenciais Partilhados (URAP).

A ARSLVT dá, assim, continuidade ao compromisso de melhorar a resposta assistencial aos seus 3,6 milhões de utentes. A missão desta Instituição do Ministério da Saúde passa por garantir, à população da Região de Lisboa e Vale do Tejo, o acesso à prestação de cuidados de saúde de qualidade, adequando os recursos disponíveis às necessidades em saúde.

Gabinete de Comunicação ARSLVT



Voltar
RSE - Area Cidadão