Estudo sobre impacto da COVID-19 em imigrantes do concelho da Amadora distinguido com a Medalha de Ouro

Medalha 1 690 400
08 Julho 2021

 

A Assembleia da República distinguiu, a 7 de julho, Maria do Rosário Martins, professora catedrática do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), com a Medalha de Ouro Comemorativa do 50º Aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. A distinção foi atribuída “pelo seu trabalho de coordenação no primeiro estudo comparativo em Portugal sobre as consequências da Covid-19 em famílias imigrantes e de nacionalidade portuguesa no concelho da Amadora“, projeto que contou com a parceria da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Amadora. 

De acordo com a informação divulgada pelo IHMT, a laureada salientou o impacto da doença num grupo populacional detentor de diversas fragilidades. “Quando a COVID-19 surgiu falou-se de um vírus democrático mas sabemos hoje que a pandemia está a fustigar de forma desproporcional as populações mais vulneráveis como é o caso dos migrantes”, sublinhou. “Estudos recentes mostram que na Europa os migrantes, sobretudo oriundos de países de baixa renda têm maior probabilidade de serem infetados pelo SARS-Cov-2, apresentam maior gravidade da doença e em alguns países têm também maior probabilidade de falecer, mesmo ajustando a outros fatores”, acrescentou Maria do Rosário Martins. 

Saiba mais