Unidade de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar de Setúbal comemora 1º aniversário

Hospset 1 1 690 400
09 Junho 2020

 

A Unidade de Hospitalização Domiciliária do Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) – Serviço de Medicina Interna assinala, na próxima quinta-feira, o seu primeiro aniversário. Eis o comunicado emitido pelo CHS a propósito da efeméride:


A Unidade de Hospitalização Domiciliária assinala, no dia 11 de junho, um ano de existência. Desde o dia 11 de junho de 2019 que o Centro Hospitalar de Setúbal (CHS) oferece, aos seus utentes, um novo modelo de internamento – Hospitalização Domiciliária- que se constitui como uma alternativa ao internamento tradicional, no conforto do lar e com o apoio direto da família.


Desde então, foram admitidos 165 doentes na Unidade de Hospitalização domiciliária do CHS, a grande maioria com patologia infeciosa e com necessidade de antibioterapia endovenosa. Destes, 60% era do sexo feminino, maioritariamente com idade superior a 61 anos, sendo o mais novo com 18 e o mais velho com 100 anos. O grau de satisfação de utentes e familiares relativamente ao internamento domiciliário foi superior a 98%.

Foram percorridos pela equipa mais de 36 000 Kms numa área geográfica que abrange Setúbal, Palmela; Pinhal Novo, Quinta do Anjo, Azeitão, Quinta do Conde, Poceirão e Águas de Moura.

A Hospitalização Domiciliária permite assistência médica e de enfermagem no domicílio, e assegura todo o tipo de cuidados, tal como no internamento hospitalar convencional.

 



A equipa assistencial é composta por Médicos, Enfermeiros e Assistente Social, em articulação com os restantes serviços hospitalares.

É um trabalho de equipa, que acontece ao longo das 24 horas do dia, 365 dias por ano, desenvolvido com um objectivo comum: o bem-estar do doente e família.

O número e tipo de visitas diárias a efetuar são ajustados, de acordo as necessidades específicas de cada doente.

A admissão está condicionada à verificação de critérios clínicos, sociais e geográficos definidos, para garantir a prestação de cuidados em segurança, sem compromisso da capacidade de resposta a todos os doentes. É de caracter voluntario, sendo que, após proposta de internamento em Hospitalização Domiciliária, compete ao doente e à família a decisão de aceitação desta modalidade de internamento.

A Hospitalização Domiciliária assenta na prestação de cuidados individualizados, com maior disponibilidade de equipa assistencial. A permanência no domicílio reduz consideravelmente o número de infeções hospitalares, o que favorece a recuperação no conforto do seu domicílio, na presença permanente da família. Existe uma maior participação do doente e familiares nos cuidados de saúde, num esforço conjunto entre equipa hospitalar e família na recuperação doente.

A Hospitalização Domiciliária implica a permanência em casa, sendo desejável a existência de um cuidador, com o compromisso do cumprimento das indicações dadas pela equipa de saúde.

No momento da alta é entregue a nota de alta, receituário, assim como a marcação de consultas e exames necessários, em estreita articulação com os Cuidados de Saúde Primários.

A Unidade de Hospitalização Domiciliária trabalha em equipa para satisfazer o bem-estar do doente e da sua família, fazendo do lema da sua atividade
O Hospital em sua casa, por si e para si.