COVID-19: DICAD esclarece sobre consumo de álcool em contexto de pandemia

Alcool 1 690 400
07 Abril 2020

 

Em tempos de pandemia e restrições sociais, a Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (DICAD) da ARSLVT / Unidade de Alcoologia de Lisboa, com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), esclarece mitos e deixa alguns conselhos:

Sabia que…

… Beber álcool não o protege contra o COVID-19 e pode ser perigoso?
O consumo frequente ou excessivo de álcool pode aumentar o seu risco de desenvolver problemas de saúde, entre os quais a COVID-19.

O sistema imunológico é afetado pelo consumo excessivo de álcool que é exatamente o oposto do que se quer no contexto desta pandemia.

Ao nível do sistema respiratório, sabe-se que o álcool provoca danos nas células imunológicas dos pulmões e na árvore respiratória superior, verificando-se um risco aumentado de desenvolver doenças como a tuberculose e a pneumonia nas pessoas com consumo crónico de álcool.

Assim, recomenda-se:

- Se consumir habitualmente bebidas alcoólicas, não ultrapasse as duas unidades de bebida padrão (UBP) /dia ou as 10 UBP/semana.

- Se for idoso só deve consumir 1 UBP de álcool/dia.

- Lembre-se: uma UBP tem cerca de 10 gramas de álcool, o que equivale a:




- Respeitando as limitações acima referidas, o consumo deve ocorrer às refeições principais, preferindo bebidas fermentadas como o vinho ou a cerveja.

- Junto do copo com a bebida alcoólica deve ter sempre um copo de água e durante a refeição alterne a ingestão dos dois líquidos.

- Mulheres grávidas e a amamentar, jovens menores de 18 anos, indivíduos com história de traumatismos cranianos, epilepsia, doenças crónicas e doentes alcoólicos em tratamento não devem consumir qualquer quantidade de álcool.

Em caso de dúvidas ou dificuldades sobre o seu consumo de álcool durante este período de confinamento social, pode obter informação telefónica ou por email contactando a Unidade de Alcoologia de Lisboa (telf: 21 111 9430; ua.lisboa.dicad@arslvt.min-saude.pt)