CHULC com 3 novos Centros de Tratamento Especializados

Chulc 1 690 400
09 Agosto 2019

O Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC) tem 3 novos Centros de Tratamento nas Áreas de Hipertensão Pulmonar Pediátrica;  Hipertensão Pulmonar no Adulto e Tromboendarterectomia Pulmonar.  Esta atribuição tem a chancela da Direção-Geral da Saúde (DGS) através da Norma nº4/2018, de 19 de janeiro.  

A atribuição deste novo Centro de Referência (CR) significa para o CHULC - Hospital de Santa Marta (HSMarta), o completar do portfolio de técnicas cardiológicas e pulmonares, que fazem dele o centro nacional onde todas as áreas da medicina torácica se praticam hoje - com ênfase para a cirurgia e intervenção cardiovascular -  com resultados semelhantes aos dos melhores centros internacionais”, explica José Fragata, Diretor da Área do Coração Vasos e Tórax e da especialidade de Cirurgia Cardiotoracica do CHULC.

Esta certificação foi obtida por concurso de habilitação, que ponderou a casuística, a qualidade de resultados e a infraestrutura existente. Para José Fragrata esta atribuição  “é o reconhecimento da enorme capacidade instalada neste centro [CHULC – H.S.Marta] do Serviço Nacional de Saúde (SNS), que já detinha outros seis centros de referência no campo da cardiologia e pneumologia – a maior concentração de CR por número de camas hospitalares !“ 

O CHULC - HSMarta readquire assim a competência para tratar doentes adultos com Hipertensão Pulmonar, facto que é natural e só peca por tardio, pois detém todas as valências afins, de cardiopatias congénitas na criança e no adulto, de transplantação pulmonar, de ECMO (oxigenação por membrana extracorpórea) e as cardiologias médica e estrutural, bem como a pneumologia e a cirurgia torácica e cardíaca – especialidades estas apoiadas por bem apetrechados cuidados intensivos, blocos operatórios e unidades de intervenção cardiovascular.

O Diretor da Área de Coração Vasos e Tórax orgulha-se com o facto do CHULC ter sido pioneiro “nestas duas intervenções, sendo a equipa cirúrgica em Santa Marta a única, neste momento, no País, a realizar rotineiramente este tipo de intervenções. Esta experiência, já muito expressiva no número e qualidade e previsibilidade dos resultados, tem contado com o apoio do centro com maior experiência na Europa, o centro inglês de Cambridge, onde toda a equipa se fez, há alguns anos.

Para o SNS, será certamente mais um motivo de orgulho e a afirmação da capacidade assistencial diferenciada que nele deve residir, ao serviço dos cidadãos, e no desejável espírito de concentração da experiência, que deve presidir à filosofia de atribuição dos centros de referência. Sobretudo, em áreas tão raras, tão específicas e de cuidados tão exigentes, como a da Hipertensão pulmonar e Tromboembolismo Pulmonar. É que só a concentração de experiência poderá levar à excelência dos resultados.”

Para os doentes, este novo Centro significa a possibilidade de virem a ser tratados no seu País, em condições técnicas e de resultados semelhantes, mas sem o ónus da deslocação. Estima-se que, anualmente, cerca de 20 doentes portugueses com tromboembolismo pulmonar crónico se tenham de deslocar ao estrangeiro para tratamento, com enorme transtorno e agravando o dispêndio nacional, quando podem ser igualmente tratados no seu País. Ainda há poucos dias o País tomava conhecimento do número ainda elevado de cidadãos seus que se têm de deslocar internacionalmente...”