ARSLVT, SCML e ISS assinam contrato programa UCCI São Roque - HPV

Pulido 1 690 400
28 Maio 2019

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), a Santa Casa Misericórdia de Lisboa (SCML) e Instituto da Segurança Social (ISS), assinaram na passada sexta-feira, 24 de maio, os contratos-programa relativos à Unidade Cuidados Continuados Integrados (UCCI) São Roque - Hospital Pulido Valente, sito no parque de saúde Pulido valente.

Os signatários deste contrato-programa foram Luís Pisco, Presidente da ARSLVT, Edmundo Martinho, Provedor da SCML e Isabel Saldida, Diretora do Centro Distrital de Lisboa/Instituto da Segurança Social (esta última nos contratos-programa relativos às Unidade de Longa Duração e Manutenção + Unidade de Média Duração e Reabilitação).

A SCML desenvolveu um programa funcional de adaptação de uma parte da ala sul do edifício D. Carlos, abrangendo os 3 pisos. Tal intervenção permitiu a instalação de 44 camas, distribuídas nos 2 pisos superiores e no piso inferior as salas de atividades e visitas, sala de refeições, ginásio e salas de Terapia da Fala e de Terapia Ocupacional, farmácia, salas de apoio de diferentes atividades e de trabalho da equipa técnica.

Esta unidade tem uma lotação 44 camas distribuídas por 3 tipologias de cuidados cujos critérios de referenciação estão definidos na Portaria nº50/2017, de 2 de fevereiro:

1 - Unidade Longa Duração e Manutenção com 21 camas

Para esta tipologia de cuidados são critérios de referenciação as situações que impliquem a prestação cuidados de apoio social, continuidade de cuidados de saúde e de manutenção do estado funcional, que pela sua complexidade ou duração, não possam ser assegurados no domicílio e tenham necessidade de internamento num período superior a 90 dias consecutivos que requeiram:
a) Cuidados médicos regulares e cuidados de enfermagem permanentes;
b) Reabilitação funcional de manutenção;
c) Internamento em situações temporárias por dificuldade de apoio familiar e necessidade de descanso do principal cuidador, até 90 dias por ano.

2 - Unidade de Média Duração e Reabilitação com 13 camas

O internamento nesta tipologia destina-se a utentes que na sequência de doença aguda ou reagudização de doença crónica, impliquem perda de funcionalidade, careçam de continuidade de cuidados de saúde, reabilitação funcional e apoio social e pela sua complexidade ou duração, não possam ser assegurados no domicílio, com previsibilidade de ganhos funcionais atingíveis até 90 dias consecutivos que requeiram:
a) Cuidados médicos diários e de enfermagem, permanentes;
b) Reabilitação funcional.

3 - Unidade de Convalescença de 10 camas

Para as unidades de convalescença são também critérios de referenciação as situações que, na sequência de episódio de doença aguda, impliquem perda de funcionalidade transitória, e careçam de cuidados de saúde que, pela sua complexidade ou duração, não possam ser prestados no domicílio, com previsibilidade de recuperação ou ganhos funcionais atingíveis até 30 dias consecutivos que requeiram:
a) Cuidados médicos e de enfermagem, permanentes;
b) Reabilitação funcional intensiva

Esta é a primeira Unidade de Cuidados Continuados Integrados na cidade de Lisboa com resposta em Longa Duração e Manutenção e também de Média Duração e Reabilitação.