Centro Hospitalar do Oeste apresenta Unidade de Hospitalização Domiciliária em Caldas da Rainha e Torres Vedras

P1120806 1 690 400
03 Abril 2019

 

A Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha foi o palco escolhido para uma sessão de apresentação da Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD) do Centro Hospitalar do Oeste (CHO) às entidades externas da área de influência do CHO, que decorreu a 29 de março. Prevê-se que a UDH entre em funcionamento durante o primeiro semestre de 2019.

Na abertura da sessão, a Presidente do Conselho de Administração, Dra. Elsa Baião, referiu-se à Hospitalização Domiciliária como uma «alternativa ao internamento convencional, ou seja, os doentes numa fase aguda da sua doença, ao invés de ficarem internados no hospital, podem optar, de acordo com critérios específicos, por ficarem internados no domicílio, podendo assim ter acesso ao mesmo tipo de cuidados que teriam no internamento convencional. Esta opção só é considerada após o consentimento do doente e da sua família».


Foi ainda explicado pela Presidente do CHO, que «aderimos a este projeto porque se trata de um salto de qualidade e uma melhoria da resposta para a população e para o próprio CHO». Acrescentou ainda que «é acima de tudo uma mais-valia para os utentes, que poderão ser tratados no conforto das suas casas». Concluiu a sua intervenção reiterando a importância do envolvimento das entidades externas da área de influência do CHO: «este novo modelo de funcionamento precisa de todos os parceiros da comunidade para ser um sucesso».

Esta primeira ação de divulgação da Unidade de Hospitalização Domiciliária pretendeu apresentar a equipa coordenadora, explicar o funcionamento da unidade, e dar a conhecer os critérios de referenciação dos doentes a integrar a UHD.

Devido às suas características geográficas, o CHO terá em funcionamento duas equipas de Hospitalização Domiciliária, uma na Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha e outra na Unidade Hospitalar de Torres Vedras. Numa primeira fase, cada equipa irá arrancar com 5 camas, e terá um raio de ação máximo de 30 quilómetros ou 30 minutos de distância, relativamente a cada um dos hospitais. Contará com uma equipa multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, uma assistente técnica, uma gestora, uma assistente social, uma farmacêutica, e uma nutricionista. Estará em funcionamento todos os dias do ano, durante 24 horas por dia.

Recorde-se que a 3 de outubro de 2018, o Centro Hospitalar do Oeste assinou, juntamente com outros 22 hospitais, um protocolo com o Ministério da Saúde no âmbito da Estratégia Nacional para a Hospitalização Domiciliária. Assim, e de acordo com o que foi assinado, a Unidade de Hospitalização Domiciliária deverá iniciar o seu funcionamento no decorrer do primeiro semestre de 2019.

Está agendada uma nova sessão de apresentação da Unidade de Hospitalização Domiciliária às entidades externas na Unidade Hospitalar de Torres Vedras, em 15 de abril.

O Centro Hospitalar do Oeste integra os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, tendo uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça e de Mafra.