Exame inovador: HGO possui única PET a sul do Tejo

P 20190319 112328  2  1 690 400
19 Março 2019

O Serviço de Medicina Nuclear do Hospital Garcia de Orta (HGO) realizou hoje, pela primeira vez, a técnica de imagem médica PET (Tomografia por Emissão de Positrões) em quatro pacientes.

O HGO passa a ser a única Unidade de Saúde com PET a sul do Tejo e a segunda instituição pública na região de Lisboa (apenas o IPO possui idêntico equipamento).

O Tomógrafo PET/CT foi adquirido pelo HGO em 2018 pelo valor de 1.772.000,00€, cofinanciado em 50% pelo Projeto “+ Acesso, Melhor Qualidade” no âmbito do Programa Portugal 2020. Este Projeto visa contribuir para a promoção de uma cada vez maior inclusão social na região, através de melhor acesso aos serviços prestados pelo HGO na área dos meios complementares de Diagnóstico.
Em funcionamento a partir de hoje, estima-se que com o Tomógrafo PET/CT sejam realizados mais de 2.800 exames no HGO até ao final do ano.
Com a entrada em funcionamento da Unidade PET o HGO irá reduzir a despesa, evitando o recurso ao exterior. A acessibilidade a estes exames irá melhorar significativamente. A capacidade disponível será partilhada com outros hospitais da zona sul.

A PET utiliza moléculas que incluem um componente radioativo que, quando administradas no corpo humano, estas moléculas permitem detetar e localizar reações bioquímicas associadas a determinadas doenças, sobretudo nas áreas da Oncologia, Neurologia e Cardiologia.

Este inovador exame é inócuo, não invasivo, indolor e permite avaliar o modo como os órgãos, tecidos e células funcionam, ao contrário da ressonância magnética ou da tomografia computorizada, que fornecem uma informação mais estática.

Por outro lado, este exame permite a realização de diagnósticos mais precoces do que a ressonância ou a tomografia, o que é importante para o sucesso do tratamento.