Inauguração da nova USF em Abrantes

Img 0208 1 690 400
13 Março 2019

O Primeiro-Ministro, António Costa, e a Ministra da Saúde, Marta Temido, inauguraram hoje, dia 13 de março, a nova Unidade de Saúde Familiar (USF) Beira Tejo, em Abrantes.

Dirigindo-se aos presentes, António Costa, referiu que «ao longo desta manhã pude testemunhar três exemplos de como tem valido a pena acompanhar o esforço da recuperação económica do país, do aumento da capacidade orçamental na área da saúde».

O Primeiro-Ministro salientou na sua intervenção que o esforço que tem sido feito no saneamento das contas públicas permite que «cada vez menos recursos sejam alocados ao serviço da dívida, e que cada vez mais recursos possam ser alocados onde são mais necessários», tendo apontado à contratação de pessoal, à melhoria das condições de carreira e de trabalho das pessoas no Serviço Nacional de Saúde (SNS), à melhoria de equipamentos e instalações. 

«É desta forma virtuosa que nós podemos continuar a prosseguir uma trajetória de recuperação, consolidação, modernização e inovação no SNS, que é a melhor homenagem que podemos prestar aqueles que o fundaram há 40 anos, às gerações que construíram o SNS, e a esta nova geração que nos dá a confiança que vamos ter um SNS cada vez melhor por muitos e bons anos», concluiu.

Por sua vez, a Ministra da Saúde, Marta Temido, dirigindo-se aos presentes referiu que «hoje é um dia de grande satisfação para o Ministério da Saúde, porque nos permite prestar publicamente contas daquilo que é o trabalho que temos vindo a realizar». «Quero dizer que hoje também é o momento de olharmos para o futuro, e esse futuro está assente em dois pilares fundamentais, nas pessoas e na organização, firmado em investimentos como este que temos aqui e do qual muito nos orgulhamos, e que por certo é um atrativo para estes profissionais que decidiram vir para cá trabalhar».

«O nosso SNS é sobretudo feito de gente e organização, e de facto, vale a pena sublinhar que esta reforma dos cuidados de saúde primários que iniciámos em 2008 deve continuar a ser regenerada e acalentada. São estes cuidados de proximidade que conseguimos fazer com o apoio tão fundamental das autarquias, dos órgãos municipais que podem de facto tornar o nosso SNS mais próximo dos seus utilizadores e também mais atrativo para os seus profissionais», concluiu.

Sofia Theriaga, Diretora Executiva do Agrupamento de Centros de Saúde do Médio Tejo endereçou um agradecimento a todos os parceiros no Concelho de Abrantes, com quem tem vindo a desenvolver um trabalho sério e profundo. «Este é um excelente exemplo de parceria e articulação em prol dos nossos utentes, que são e serão sempre a nossa prioridade. É para eles que aqui estamos, e é para eles que trabalhamos diariamente. Congregando sinergias é possível fazer mais e melhor», concluiu, Sofia Theriaga.

 

Manuel Jorge Valamatos, Presidente da Câmara Municipal de Abrantes - entidade que comparticipou a edificação da obra, destacou os investimentos efetuados no setor da saúde numa lógica de parceria com a tutela na "modernização de infraestruturas e reorganização de serviços", tendo lembrado os apoios ao nível da aquisição de viaturas, reabilitação de edifícios e apoios financeiros à fixação de jovens médicos na criação de USF no concelho, para um "serviço de qualidade e proximidade essencial às populações".

Em representação da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) esteve o seu presidente, Luís Pisco, a vice-presidente, Laura Silveira e respetivos vogais, além de outros responsáveis regionais.

A Unidade de Saúde Familiar Beira Tejo vai servir 11.600 utentes de toda a região sul de Abrantes, atribuindo médico e enfermeiro de família à totalidade dos utentes inscritos. É composta por quatro médicos, cinco enfermeiros, e cinco secretários clínicos, perspetivando-se o alargamento do número de médicos (para um total de sete), de enfermeiros (para um total de sete) e de secretários clínicos (para um total de 6), de modo a rentabilizar a capacidade instalada.

Assegura, também, a prestação de cuidados de saúde primários à população residente nas freguesias de Tramagal e Bemposta, deslocando profissionais às unidades funcionais ali existentes.

Veja a reportagem AQUI