Cardiopatias Congénitas - Mais um Centro de Referência do CHULC certificado

Foto1 1 690 400
06 Março 2019

O Centro de Referência das Cardiopatias Congénitas (Especialidade de Cardiologia Pediátrica) do CHULC, integrado na Área de Coração, Vasos e Tórax, recebeu a sua certificação de nível Bom atribuída pelo Comité de Certificação do Departamento da Qualidade na Saúde, da DGS.

Centro de Referência  das Cardiopatias Congénitas tem por missão a assistência diferenciada e integrada aos utentes com cardiopatias congénitas, atuando desde a vida fetal até ao adulto, garantindo a acessibilidade, eficácia, segurança e excelência dos cuidados prestados obedecendo aos mais elevados padrões éticos e científicos internacionais.

Este CR garante o acompanhamento dos doentes em todas as vertentes assistenciais: Internamento, Unidade de Cuidados Intensivos, Bloco Operatório, Consulta Externa, Execução de Exames Complementares de Diagnóstico, Serviço de Urgência e Serviço de Prevenção e Chamada, para apoio especializado aos utentes com cardiopatia congénita internados noutras Instituições.

É mais um desafio superado, com o extraordinário trabalho desenvolvido por todas as equipas que abraçaram mais este projeto e que culmina com a Certificação atribuída pelo Comité de Certificação do Departamento da Qualidade na Saúde.

Os Centros de Referencia (CREs) constituem o patamar mais elevado de diferenciação de prestação de cuidados e são definidos como “qualquer serviço, departamento ou unidade de saúde, reconhecido como o expoente mais elevado de competências na prestação de cuidados de saúde de elevada qualidade em situações clínicas que exigem uma concentração de recursos técnicos e tecnológicos altamente diferenciados, de conhecimento e experiência, devido à baixa prevalência da doença, à complexidade no seu diagnóstico ou tratamento e/ou aos custos elevados da mesma, sendo capaz de conduzir formação pós -graduada e investigação científica nas respetivas áreas médicas.”

O CHULC, instituição altamente diferenciada e especializada em cuidados de saúde, tem reconhecidos, no final de 2018, dezassete CREs.