Rastreio visual nas Caldas da Rainha referencia 6% das crianças analisadas

Oeste 1 1 690 400 1 690 400
27 Fevereiro 2019

 

Cerca de 6% das crianças rastreadas para alterações da visão no Centro de Saúde das Caldas da Rainha necessitaram de reavaliação em consulta médica. Este é o primeiro balanço de um rastreio iniciado no final de novembro de 2018, no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Oeste Norte.

As crianças a quem foram detetadas alterações visuais foram encaminhadas para o Instituto Gama Pinto, em Lisboa, onde são avaliadas em consulta de Oftalmologia.

Nesta primeira fase do rastreio já foram rastreadas as crianças do concelho das Caldas da Rainha que nasceram no primeiro semestre de 2017, tendo havido uma adesão de 77,4%. O rastreio visual infantil será agora aplicado nos concelhos de Alcobaça, Nazaré, Bombarral, Óbidos e Peniche.


O ACES Oeste Norte foi o primeiro agrupamento da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) a implementar o Rastreio de Saúde Visual Infantil. Esta iniciativa incide sobre crianças de dois anos e consiste na aplicação de um exame simples, semelhante a uma “fotografia”, com o objetivo de detetar precocemente alterações visuais como o estrabismo, miopia, hipermetropia e astigmatismo.