ARSLVT e INSA assinam protocolo de colaboração que regula os termos segundo os quais os utentes do SNS têm acesso aos meios complementares de diagnóstico

Img 9647 1 690 400
26 Fevereiro 2019

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), representadas pelos seus mais altos dirigentes, assinaram esta semana, um protocolo de colaboração, que regula os termos segundo os quais os utentes do Serviço Nacional de Saúde têm acesso aos meios complementares de diagnóstico (MCDT) e terapêutica prestados pelo INSA.

"O nosso grande objetivo na ARSLVT passa por garantir confiança, qualidade nos serviços prestados, e bem-estar a todos os utentes da nossa região. As pessoas gostam de ter confiança nas suas instituições, e portanto saberem que os seus exames e análises têm o selo de qualidade do INSA, que é uma referência a nível internacional, traz um enorme grau de confiança e tranquilidade às pessoas", sublinhou Luís Pisco.

Este protocolo "resulta de mais uma parceria muito frutuosa e de grande aprendizagem, que vem beneficiar tanto os utentes como os profissionais de saúde", referiu Fernando Almeida. 

Os MCDT são realizados pelo INSA, sendo a colheita dos produtos biológicos efetuada nos locais de prescrição da ARSLVT, ou nos locais de prestação de cuidados de entidades com as quais tenha celebrado acordos.

Na prossecução do objeto do presente protocolo, compete ao INSA assegurar o transporte dos produtos biológicos para as suas instalações quando a colheita se realize nos locais de prestação de cuidados com os quais tenha acordos.

O acesso dos utentes aos cuidados de saúde prestados pelo INSA efetua-se por iniciativa dos médicos que prestam serviço nos locais de prestação de cuidados da ARSLVT, ou nos locais de prestação de cuidados de entidades com as quais tenha celebrado acordos.