Violência em adultos em debate no Ministério da Saúde

Viol ncia 1 690 400
18 Fevereiro 2019

 

O Grupo de Acompanhamento da Ação de Saúde sobre Género, Violência e Ciclo de Vida, e as cinco Coordenadoras Regionais das Equipas para a Prevenção da Violência em Adultos (EPVA) reuniram, a 13 de fevereiro, com a Secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte. No encontro fez-se um ponto da situação sobre as atividades desenvolvidas, as dificuldades existentes e propostas de melhoria de intervenção por parte das 221 EPVA que prestam cuidados na maioria dos hospitais e agrupamentos de centros de saúde do País.

Recorde-se que na Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) existem 45 equipas, dotadas de 200 profissionais e com 1.000 casos notificados.

A reunião contou, ainda, com a participação de representantes dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) e da Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade.

A prevenção da violência - quer seja quando a vítima é o utente ou o profissional de saúde - é uma área de intervenção que está a ser alvo de particular atenção no Ministério da Saúde. Dados recentes da Direção-Geral da Saúde revelam que em 2018 foram registados cerca de 950 incidentes de violência contra profissionais de saúde, sendo o ano mais violento para quem presta cuidados desde que existe registo (2007).