estamos-on_banner
Rock in Rio
Rock in rio 2022

SABE COMO CHEGAR A TOP PLAYER COM SAÚDE

Saúde Pública
SAÚDE PÚBLICA

Conheça o trabalho na região de Lisboa e Vale do Tejo

Recrutamento
recrutamento

Descubra os Procedimentos Concursais a decorrer e venha trabalhar connosco

COVID-19
covid-19

Saiba mais sobre Centros de Vacinação, Centros de Teste, Voluntariado, entre outros

estamos-on_banner

Conselho Diretivo

Luis Pisco

Luís Pisco

Presidente do Conselho Diretivo

Natural do Porto, onde nasceu a 18 de Julho de 1956. Luís Pisco é licenciado em Medicina pela Universidade de Coimbra e especialista em Medicina Geral e Familiar e em Medicina do Trabalho. Possui a Competência em Gestão de Serviços de Saúde e concluiu o Programa de Alta Direção de Instituições de Saúde da AESE – Escola de Direção e Negócios.

Com um percurso pautado pelo exercício enquanto médico de família, dirigente e professor universitário, Luís Pisco foi Diretor do Instituto da Qualidade em Saúde. De seguida assumiu a Coordenação Nacional da Missão para os Cuidados de Saúde Primários, cargo que desempenhou até abril de 2010.

Depois do regresso ao exercício clínico, Luís Pisco tornou-se Vice-presidente do Conselho Diretivo da ARSLVT, cargo que ocupou até assumir a presidência da instituição. 

No contexto associativo, foi Presidente da Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral (atualmente Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar), membro da Direção da Sociedade Europeia de Medicina Familiar e possui a fellowship da World Organization of Family Doctors (WONCA).

Na área da Qualidade em saúde, foi também colaborador da Direção de Serviços de Promoção e Garantia da Qualidade da Direção Geral da Saúde, fundador e membro da Direção da Sociedade Portuguesa para a Qualidade na Saúde e membro do Conselho para a Qualidade na Saúde.

Ao nível da docência, foi Professor Convidado na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias e no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Colaborou como Professor convidado do Departamento de Medicina Geral e Familiar da Nova Medical School/Faculdade de Ciências Médicas.

Laura Silveira

Laura Silveira

Vice-presidente do Conselho Diretivo

Natural de Lisboa, onde nasceu a 23 de outubro de 1961, Laura Silveira é licenciada em Organização e Gestão de Empresas pelo ISCTE, tem uma Pós-graduação em Administração Hospitalar pela ENSP e, em 2015, concluiu o Programa de Gestão Avançada para Profissionais de Saúde Leadership in Delivery, da Nova School of Business & Economics.

Depois de ter dedicado o início da sua carreira à docência, Laura Silveira exerceu funções como Administradora Hospitalar em várias unidades do Serviço Nacional de Saúde, onde se destacam o Hospital de Santa Maria e o Hospital de D. Estefânia.

Também foi Vogal Executiva do Conselho de Administração do Hospital de Santa Marta e posteriormente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central. Nestas funções foi responsável pelas áreas de Gestão Financeira e Contabilidade, Gestão de Doentes, Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação, Planeamento, Análise e Controlo Gestão e pela Comissão de Qualidade e Segurança de Doentes.

Antes de ser nomeada Vice-presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), Laura Silveira foi assessora desta instituição, exercendo no Gabinete de Projetos e Integração de Cuidados da ARSLVT. 

Nuno Venade

Nuno Venade

Vogal do Conselho Diretivo

Nuno Venade nasceu em Lisboa em 1963, é licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e tem uma Pós-Graduação em Direito Comunitário no Collége d’Europe, em Bruges.

No seu extenso percurso profissional destacam-se as funções como Assessor do Secretário de Estado da Saúde para a área das parcerias público-privadas da Saúde, e Conselheiro junto do Presidente da República de Timor-Leste, ao serviço da Organização das Nações Unidas (ONU). Também foi conselheiro no CNE – Conselho Nacional de Educação e na REPER, Representação Permanente de Portugal na União Europeia, como Gestor do POAP (Programa de Modernização da Administração Pública).

Enquanto dirigente, foi Secretário-Geral dos Serviços de Utilização Comum dos Hospitais – SUCH, Vice-presidente da CCDR Algarve e Coordenador na Unidade de Gestão do Programa “Cidadania Ativa”, da Fundação Calouste Gulbenkian.

Salienta-se ainda o percurso enquanto docente na Escola de Direito da Universidade do Minho e investigador no Instituto Universitário Europeu de Florença, entre outros. É autor de diversos artigos académicos em Direito Internacional e Direito da União Europeia e participou enquanto conferencista em cursos, seminários e congressos em Portugal e no estrangeiro.

Anabela Barata

Anabela Barata

Vogal do Conselho Diretivo

Anabela Barata é natural de Lisboa, cidade onde se licenciou em Administração e Gestão de Empresas pela Universidade Católica Portuguesa. Possui um MBA da Escola Superior de Gestão da AESE. Destaca-se ainda o Curso/Programa Leadership in Healthcare Delivery da Nova School of Business and Economics e o Curso Avançado em Fiscalidade da Arthur Andersen em Londres, Paris e Amesterdão.

Foi Coordenadora da Unidade de Gestão Financeira da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. No Serviço Nacional de Saúde (SNS) foi ainda vogal dos conselhos fiscais do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, IPO e Hospital Prof. Fernando Fonseca.  

No seu vasto percurso profissional destaca-se a Direção Administrativa e Financeira do Grupo Bureau Veritas-Rinave; Também foi responsável pelo reporte americano da situação patrimonial do Grupo Espírito Santo, Gerente da Divisão de Consultoria Fiscal da KPMG e Assistant Manager da Divisão de Consultoria Fiscal da Arthur Andersen.

Participou em vários projetos, com especial enfoque nos grupos de trabalho coordenados pela ACSS da Plataforma de Gestão Integrada da Doença – Insuficiência Renal Crónica, e para a Melhoria do Reporte Financeiro das ARS, entre outros.

Remuneração dos corpos gerentes: Remunerações equiparadas a diretor e sub-diretores gerais, cargos de direção superior de 1º e 2º grau, respetivamente presidente, vice-presidente e vogais, por força do artigo 25º da Lei-Quadro dos Institutos Públicos (Lei n.º 3/2004, de 15 de Janeiro).

Para mais informações consulte o portal da DGAEP

Voltar
RSE - Area Cidadão