Luís Pisco modera sessão sobre farmacêuticos nos CSP

Encontroof 1  1 690 400
19 Setembro 2018


Que papel podem os farmacêuticos assumir nos Cuidados de Saúde Primários (CSP)? Esta foi a questão que a Ordem dos Farmacêuticos (OF) procurou responder através do encontro “Os Cuidados Farmacêuticos nas ARS”, que decorreu a 18 de setembro, no Centro Cultural de Belém. A convite da OF, Luís Pisco, Presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), moderou a intervenção de Ziad Sulemein, que deu a conhecer a experiência britânica.

Fazendo uma breve introdução à intervenção do primeiro orador da tarde, Luís Pisco começou por referir que o exemplo britânico é sempre uma inspiração para o modelo português. Tudo porque o National Health Service (NHS) conseguiu incutir a ideia de que também “existem cuidados de qualidade fora dos hospitais, que os Cuidados de Saúde Primários não são só médicos e enfermeiros” e que, além da vertente curativa, “os profissionais de saúde estão empenhados na prevenção e no acompanhamento das doenças crónicas”.



Durante a sessão, Ziad Sulemein explicou que é farmacêutico a tempo inteiro numa unidade de saúde, fazendo parte de um projeto-piloto que o NHS iniciou em 2015 e que colocou nos CSP do Reino Unido cerca de 490 profissionais. Com uma lista de 1.400 utentes, o orador referiu que estabelece a medicação em situações de doença aguda ou revê a medicação de doentes crónicos, faz a adequação de medicação após alta hospitalar, esclarece dúvidas dos utentes sobre medicamentos e dá apoio a médicos e enfermeiros sobre a evidência científica farmacológica mais recente, entre outras tarefas.