ARSLVT quer dar médico de família a 350.000 utentes

Medico familia 2 1 690 400
31 Julho 2018


A partir de hoje, médicos de todo o País recém-formados em Medicina Geral e Familiar podem concorrer às 195 vagas abertas para os 15 Agrupamentos de Centros de Saúde da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT). Caso todas as vagas sejam preenchidas, será possível dar médico de família a cerca de 350.000 utentes da Região.

No total, na Região de Lisboa e Vale do Tejo estão disponíveis 503 lugares para médicos recém-especialistas ou outros que não tenham vínculo contratual ao Serviço Nacional de Saúde, o que inclui vagas para as especialidades hospitalares e de Saúde Pública.

Para Luís Pisco, Presidente da ARSLVT, “a colocação dos 195 clínicos nos centros de saúde terá um impacto qualitativo significativo na vida de um número considerável de pessoas que só agora poderão usufruir do seu médico de família. Esperamos ter famílias mais saudáveis, em estreita ligação com uma equipa de saúde familiar que as acompanha nas diferentes fases da vida”. Além disso, “esta contratação vai permitir uma melhor organização da oferta e procura de cuidados na Região”.

O Presidente da ARSLVT salienta igualmente a importância da abertura de vagas para os cuidados hospitalares: “Os 308 jovens médicos que poderão ingressar na carreira hospitalar e de Saúde Pública na Região serão um importante contributo para o tão desejado reforço de profissionais, simbolizando uma aposta no investimento formativo destes médicos e um rejuvenescimento das equipas do Serviço Nacional de Saúde”. Recorde-se que também hoje começa a contar o prazo para apresentação de candidaturas para estas vagas.

Das 195 vagas identificadas em despacho divulgado na passada sexta-feira para os Cuidados de Saúde Primários, o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Sintra é o mais carenciado, com um total de 24 vagas. Seguem-se o ACES Arrábida, com 20, e o ACES do Arco Ribeirinho, com 18 vagas.

A Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados (UCSP) S. Sebastião, no ACES Arrábida, é a que possui o maior número de vagas em termos individuais: 9. Numa situação semelhante encontram-se as UCSP Amadora (ACES Amadora) e Algueirão (ACES Sintra), com 8 vagas cada, acompanhadas de perto pela UCSP Torres Vedras (7 vagas).

A nível nacional, o Ministério da Saúde disponibiliza 1.234 vagas, das quais 378 para os Cuidados de Saúde Primários e 856 para os Cuidados Hospitalares. Em ambos os casos, a ARSLVT reúne mais de metade dos lugares – 51,5% e 58,7% respetivamente.

Os procedimentos concursais foram publicados ontem em “Diário da República” e podem ser consultados aqui (especialistas em Medicina Geral e Familiar) e aqui (especialistas hospitalares e em Saúde Pública).